DICAS DE SEGURANÇA NA SUA VIAGEM PARA O RIO DE JANEIRO

Ano 2012. Século XXI. Um dos países mais influentes da América, que é considerado uma grande potência econômica mundial: o Brasil. Uma das maiores cidades do mundo, admirada por toda a população do planeta e conhecida como uma das principais cidades do enorme país em que está abrigada: o Rio de Janeiro. Rio de Janeiro esse que, durante muitos séculos, foi a capital do Brasil.

Diante de tanto desenvolvimento e importância, o assunto discutido em muitos veículos de comunicação da região beira o absurdo: a violência contra homossexuais. Apesar de estarmos em um país livre, onde a vontade religiosa, cultural e sexual e a liberdade de expressão, muitos casos de desrespeito e até mesmo de agressão a pessoas que não comungam com a opinião da maioria ainda são registrados. Para evitar isso, a educação deveria ser a principal preocupação dos governantes. Como esse não é o caso, alguns conselhos são recomendados:

Para começar, evite andar sozinho nas praias e nos calçadões, principalmente durante a madrugada. Os policiais que patrulham as noites nas grandes cidades confirmam que estar acompanhado por duas ou mais pessoas inibe os bandidos e, neste caso, os agressores.

Outro ponto muito importante é evitar as brigas. Caso alguém que se encontre em um estado psicológico alterado encare ou ofenda de forma verbal leve, não revidar a agressão é essencial. Como sabemos toda ação gera uma reação e violência é respondida com mais violência. Seja superior e procure ignorar pessoas que mal-educadas.

Por fim, em caso de agressão, verbal ou física, procure uma delegacia ou posto policial próximo. Preconceito é crime. Violência também. Xingar, ofender, bater ou ameaçar alguém é passível de averiguação policial, podendo causar aplicação de multa ou prisão. Os agentes da lei estão na cidade para proteger o cidadão que se sentir ameaçado por marginais. Denunciar auxilia esses agentes a cumprirem seus papéis.

Essas agressões claramente são falhas na educação da sociedade. Infelizmente, porém, ela ocorre em todas as regiões do mundo. Em alguns lugares o preconceito é contra homossexuais, em outros é contra negros, emos, mulheres, idosos e assim por diante. Ninguém está livre de sofrer com a falta de educação e equilíbrio psicológico dos outros, logo, é obrigação de todos respeitar ao próximo. Não é preciso compactuar com as ideias de todos, mas é preciso saber que, por trás das ideias, existem seres humanos.

Por 

Tags:
Categorias Dicas Uteis

Nenhum comentário ainda...

Deixe o seu




Receba dicas exclusivas de passeios pelo Brasil no seu email.