PRAIA DO LEME

A praia do Leme faz parte da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro. Considerada uma região nobre, vive no bairro, que leva o mesmo nome da praia, classe média alta da cidade. O bairro e a praia ganharam o nome de Leme devido à Pedra do Leme, a qual é contornada pelas praias da Urca e do Botafogo, e que tem um formato que lembra um leme de navio. É uma extensão da praia de Copacabana, e, antigamente, abrigava a igreja Nossa Senhora de Copacabana, que atualmente não existe mais, a qual deu lugar ao Forte de Copacabana.

A região começou a se popularizar na época do Império, em que famílias nobres passavam suas tardes fazendo piquenique nas areias da praia do Leme. Somente começou a ser habitada no final do século 19, quando abriram uma via para a praia. Lotes foram vendidos na região, até então deserta.

O grande diferencial da praia são a tranquilidade e a menor movimentação de pessoas, contrário da praia de Copacabana, que fica ao lado. Essa condição pode ser relacionado à maior tranquilidade do bairro, menos conhecido pelos turistas e pela população em geral.

A praia é considerada excelente para famílias com crianças pequenas, principalmente devido ao mar, que é calmo e com poucas ondas. O mar, com poucas ondas, também é excelente para praticar a pesca. É possível encontrar, no morro do Leme, ao final da praia, pessoas pescando. Nesse local, chamado de “Caminho dos Pescadores”, foi construído um mirante, propício para a prática do esporte. Logo mais acima, no morro do Leme, encontra-se um forte, chamado Forte do Leme.

A orla da praia do Leme tem muitos quiosques e bares com excelentes petiscos e pratos variados, além de seguir as características da praia de Copacabana, com calçadas e pistas de ciclismo.

A prática de esportes, como natação, também tem uma grande ocorrência, principalmente pelo mar calmo, esverdeado e translúcido. Muitos eventos, como competições de natação, podem ser vistos nesta praia.

O bairro é residencial, com um comércio menor. Atualmente, a violência diminuiu, mas já foi caso de preocupação na região, principalmente por ser cercado por duas grandes favelas: Morro da Babilônia e Chapéu Mangueira, pacificadas por volta de 2009. Porém, não é aconselhável, ainda, caminhar sozinho durante o período da noite no bairro do Leme ou por lugares que estejam desertos.

O bairro, em si, tem várias atrativos, principalmente em relação à arquitetura. As fachadas mantêm a tradição dos anos 50, em Art Decó. Além disso, várias esculturas, como âncoras gigantes e piratas coloridos, fazem a praia se tornar uma exibição de arte à parte. Na Avenida Atlântida, que segue a praia, é possível ver várias esculturas em frente aos restaurantes.

 

COMO CHEGAR NA PRAIA DO LEME

Para chegar à praia, a avenida principal é a Avenida Atlântida. Através da Avenida Princesa Isabel também é possível chegar. Vários pontos de ônibus seguem as duas avenidas, próximos à orla da praia do Leme e ao morro do Leme. A estação de metrô Cardeal Arcoverde, na Rua Barata Ribeiro, é a mais próxima da praia.

Por 

Tags:
Categorias Dicas de Praias

Nenhum comentário ainda...

Deixe o seu




Receba dicas exclusivas de passeios pelo Brasil no seu email.